Laudo aponta que criança morreu de fome após ser trancado pelos pais em armário: “Sinais de desnutrição”

007 12/06/2020 Relatar Quero comentar

De acordo com informações, o menino de 6 anos e seu irmão de 7 anos, eram castigados e passavam 16 horas por dia dentro do armário.


Em 2 de março, um menino de 6 anos foi encontrado desacordado em casa. De acordo com o resultado do laudo que comprova a causa da morte, Deshaun Martinez morreu de fome. O caso acontece no Arizona, nos Estados Unidos, o menino e seu irmão de 7 anos, eram mantidos trancados em um armário por 16 horas por dia, a prática estava ocorrendo há cerca de 1 mês.

O documento que revela a causa da morte, foi divulgado na última terça-feira, 9. O médico responsável pela análise informou que o menino estava em um “estado de fome que não sustenta a vida”.

De acordo com as investigações, os irmãos passavam 16 horas diárias trancados em um armário. Eles eram presos das 20h às 12h do dia seguinte, recebiam aveia para se alimentar e apenas depois de 4 horas, comiam um sanduíche de queijo. Outras duas crianças, duas meninas de 4 e 2 anos, identificadas por irmãs dos garotos, não apresentavam sinais de desnutrição.

As informações, são de que os pais dos meninos, Elizabeth Archibeque, 26 anos e Anthony Martinez, 23 anos, trancavam os meninos no armário motivado por um castigo. A punição ocorreu segundo eles, pelas crianças terem pego comida enquanto eles dormiam.
Na época em que houve a morte do garoto, a polícia que acompanhou o caso, revelou que o Deshaum tinha aparência física incompatível com sua idade, e relataram sinais de desnutrição.

Além dos pais, Elizabeth e Anthony Martinez, a avó paterna do menino, Ann Martinez, 50 anos foram presos. Os três foram acusados pelos crimes de assassinato, sequestro e abuso infantil. Segundo informações, todos alegam ser inocentes das acusações.

No laudo da morte de Deshaum, diz que o menino tinha aparência esquelética, e que, tinha pouco percentual de gordura no corpo, constando quase zero, os cabelos do pequeno estavam quebradiços.

O histórico médico de Deshuam, diz que a criança apresentava problemas com ganho de peso, desde que era um bebê. A mãe do menino, contou que ele era sim alimentado, porém não conseguia adquirir peso. Já o pai, cotou que a família enfrentava problemas financeiros e que reservavam o vale-alimentação, para comprar alimentos gordurosos para o menino.

Promotores responsáveis pelo caso, precisam decidir até o final de julho, se darão pena de morte aos acusados.

Via: ibahia.com

Comentário do usuário