Internado, menino contrai covid-19 e hospital municipal cobra R$ 250 por teste

Yasmim 22/06/2020 Relatar Quero comentar

O menino foi levado ao Hospital Municipal Instituto Santa Rosa, no dia 5 de junho, tendo convulsões e forte dor de cabeça. A bisavó, que cuida do neto após a mãe biológica o ter abandonado, contou que, após o filho ter ficado sete dias na internado, ele se sentiu mal.

“Começou com uma ronqueira no peito e a ficar sufocado”, contou a avó. “Corri, chamei a enfermeira. Ela levou ele para sugar o catarro do peito.”

A avó, dona Ayres, notou que no procedimento realizado para aspirar o pulmão do neto, disse ; “saía muito sangue, uns 200 ml por vez”.

“Eu perguntei se não podia ser covid-19, e eles disseram que não. Mas como saía muito sangue, eu insisti e eles descartaram novamente”, conta”, explicou.

“Eu sou analfabeta, vivi a vida toda na roça, mas pelo que eu estava vendo não era coisa boa, era grave. E pedi novamente para fazerem um exame.”

A noite, quem ficava no hospital com o menino Dominicke era o pai. Nesse dia, dona Ayres falou com o pai da criança assustada, dizendo a ele que o hospital informou que, para fazer o exame, a família teria que pagar R$ 250,00 para a clínica particular que faria o exame.

“Eu disse que podia fazer o exame, que não tinha dinheiro nem cartão, mas que eu ia arrumar o dinheiro nem que tivesse de pedir na rua”, conta. “Mas não fizeram o exame. Disseram que, enquanto não pagasse, não iam fazer” ,disse a bisavó do menino.

O exame foi feito com resultado positivo para Covid-19, como a bisavó desconfiava. “Desde então, não consegui mais ver o neném.”

“Eu achei um abuso cobrar pelo exame. Uma falta de respeito com a vida de uma criança. Ele já estava internado, tinha esse direito ao exame. E se ele pegou a covid lá dentro? Me deram 11 horas pra pagar, só que pobre não tem dinheiro na mão assim.” Disse a bisavó.

A Prefeitura Municipal de Nova Mutum, disse estar que tomará as devidas providências e que já abriu sindicância por meio de nota.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.