Fiquem atentos aos sinais que uma criança dá quando precisa de ajuda psicológica

Matérias Oficiais(+10% Clicks) Yasmim 25/03/2020 Relatar Quero comentar

A mudança no comportamento das crianças pode passar despercebida aos olhos dos adultos, que olha sua nova conduta como normal. Sei que conforme o tempo muda automaticamente as crianças também acabam mudando e, não podemos ficar comparando elas a nós quando éramos crianças.

Outra coisa muito importante que temos que esclarecer, é que não podemos em momento algum ficar comparando nossos filhos com os de outras famílias. Sei que é difícil entender quando uma criança está precisando de uma ajuda psicológica, mas, fiquem tranquilos, nesse artigo iremos mostrar oito sinais para que os pais possam ficar em alerta.

1 Comportamento exagerado em diversas situações

Segundo informações de Child Mind Institute, dos Estados Unidos, uma criança de 10 anos que apresenta um comportamento agressivo, pode ser o reflexo de uma ansiedade ainda não conhecida. A conduta exagerada é a maneira que ela tem de expressar os sentimentos que estão guardados em sua mente.

2 Sinais de raiva constantemente

Qualquer situação por mais simples que seja, faz com que a criança acabe exagerando. Sabemos que as crianças pequenas costumam fazer birras, no entanto, muitas vezes, essa manhas vem acompanhada com uma agressividade, nesse caso é preciso estar atento.

Essa manifestação de raiva pode ser um sinal de angústia, ansiedade e em alguns casos o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Uma psicóloga pode te ajudar a conhecer quais são os motivos dessa raiva, para que possa ser proposta uma solução.

3 Demonstração de tristeza

Uma criança que não encontra consolo nos braços do pai dos pais, e que na maior parte do tempo está angustiada, é um sinal que ela está precisando de uma ajuda terapêutica.

O ideal é que os pais sempre conversem com seus filhos quando perceberem que eles estão tristes, as crianças tende a acalmar quando recebem o consolo dos pais. Entretanto, se isso não resolver pode se tratar de um transtorno obsessivo compulsivo (TOC), que faz com que as crianças sintam desnecessariamente temores e comportamentos compulsivos.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário