Edir MAcedo vira alvo do Ministério Publico Federal, após declarações sobre o novo coronavírus

Théio de Oliveira 10/08/2020 Relatar Quero comentar

O bispo Edir Macedo virou alvo do Ministério Púbico Federal de São Paulo (MPF-SP), eu abriu uma investigação pela suspeita de infração de medida sanitária preventiva.

O fundador da , No dia 15 de março, Macedo divulgou um vídeo nas redes sociais em que afirmava que o novo coronavírus era “inofensivo”.

De acordo com a reportagem da revista Veja, o MPF pediu a quebra de sigilo do perfil do bispo no Facebook e do seu canal no Youtube para verificar as circunstâncias em que as declarações foram feitas. O material foi deletado pouco depois de ser veiculado devido à repercussão.

“Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus. Porque essa é a tática, ou mais uma tática, de Satanás. Satanás trabalha com o medo, o pavor. Trabalha com a dúvida. E quando as pessoas ficam apavoradas, com medo, em dúvida, as pessoas ficam fracas, débeis e suscetíveis. Qualquer ventinho que tiver é uma pneumonia para elas”, disse Macedo no vídeo.

Vale lembrar O próprio bispo Edir Macedo de 75 anos de idade, foi infectado pela doença e chegou a ficar quatro dias internado no hospital Moriah, em São Paulo.

A infração de medida sanitária preventiva, estipulada no artigo 268 do Código Penal, prevê detenção de um mês a um ano, além de multa, para quem “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”.

Procurada, a assessoria de imprensa da Igreja Universal do Reino de Deus diz que Edir Macedo não tem conhecimento da investigação e que entende que “não houve nenhum crime” na fala do bispo.

Com Informações: ontei

Comentário do usuário
Você pode gostar