“Perdi meu filho por idiotice”, diz pai de adolescente de 13 anos morto por descarga elétrica de carregador

SUPERNEWS 13/08/2020 Relatar Quero comentar

Ainda segundo o patriarca, a esposa e mãe das crianças, Kelen, prefere crer que João está num ambiente ainda melhor.

“Às vezes, foi um livramento do que estamos vivendo aqui”, conta. O casal também avalia tomar outras providências, até como forma de superar o acontecido, “sabendo que a gente tem que fazer algo em prol para isso não acontecer de novo com ninguém, para ninguém passar por uma dor dessa”, exclama Frederico.

Medida judicial
À espera da conclusão da perícia, os familiares aguardam para, então, entrar com ação civil pública. Frederico revela que já foi procurado pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do DF, que demonstrou sensibilidade com o caso e se colocou à disposição dos pais para tomar as medidas legais e jurídicas cabíveis.

Os pais de João entendem que houve omissão e negligência por parte dos órgãos fiscalizadores.

“Alguém foi omisso. Que seja o Inmetro, que seja a Receita Federal através dessa ‘lixaiada’ que está chegando no país. Porque, na nossa vida, eles mexem muito. Agora, num contêiner desse não mexem?”, esbraveja o fazendeiro, referindo-se ao modo como produtos chegam ao Brasil.

Para ele, os equipamentos do tipo que chegam às lojas deveriam ser periciados e certificados pelas entidades responsáveis. E que lutará pela responsabilização das autoridades competentes. “Vou tomar providências. Vai ser uma bandeira para mim”.

Comentário do usuário