Atividades econômicas terão protocolo único na nova fase do Minas Consciente

EM DIREITA 03/08/2020 Relatar Quero comentar

Readequação das regras teve como base aproximação das realidades locais, sem comprometer avaliação dos critérios sanitário e assistencial

O Governo de Minas lançou na última quarta-feira (29) as novas regras do plano Minas Consciente. Criado para orientar a retomada segura e responsável da economia nos municípios, o planejamento será adequado à realidade dos municípios, inclusive com regras específicas para aqueles com menos de 30 mil habitantes.

Uma das principais alterações diz respeito aos protocolos. Antes, eram publicados vários protocolos específicos para as diversas atividades econômicas. Agora, as cidades contarão com um protocolo único, que irá nortear as medidas de segurança. As diretrizes se agrupam em três grandes pontos de atenção: limpeza e higienização, proteção e uso de máscara, distanciamento e isolamento.

Leia também

Novos indicadores do Minas Consciente vão simplificar tomada de decisão de prefeitos

Unimed Valadares cria novo canal de atendimento via Whatsapp

Fiocruz e AstraZeneca alinham detalhes para produção de vacina

Em relação às medidas de proteção aplicáveis a todas atividades, o documento estabelece que o horário de funcionamento seja dividido em três faixas: livre, início de funcionamento antes das 6h e início de funcionamento após as 11h.

Proteção

A empresa deverá fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados para a atividade exercida e em quantidade suficiente, incluindo obrigatoriamente máscara, para trabalhadores (sempre), e clientes (quando necessário).

O uso de máscara é obrigatório e deve ser disponibilizado na porta dos estabelecimentos, assim como um sistema de medição de temperatura, com restrição de entrada em caso da temperatura aferida ser superior a 37,5º.

Limpeza e Higienização

O protocolo também determina a realização de higienização dos pisos, depósitos, áreas de circulação, estoques, balcões, sanitários, maçanetas, torneiras, corrimões, interruptores, botões de elevadores, pisos, ralos, paredes e todas as superfícies metálicas constantemente, com desinfetantes a base de cloro para piso e álcool a 70% para as demais superfícies, no mínimo, duas vezes ao dia, ou conforme necessidade, utilizando os produtos apropriados e EPIs.

Distanciamento

Deve-se reduzir o fluxo e permanência de pessoas (clientes e colaboradores) dentro do estabelecimento para atingir o distanciamento de 2 metros entre as pessoas e baias de trabalho, sinalizando as áreas de circulação interna, incluindo espaços próximos às gôndolas, prateleiras e afins.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
Você pode gostar