Não é fácil pra vocês, mas também não é fácil pra gente que está na linha de frente

Yasmim 21/08/2020 Relatar Quero comentar

Logo no começo do surto da doença de coronavírus no ano passado 2019 em Hubei, China, o sistema de saúde local foi muito sobrecarregado.

Diversos médicos e enfermeiros que não possuíam experiência em doenças infecciosas foram recrutados para prestar assistência a pacientes com Corona-vírus.

Um estudo feito em modo qualitativo utilizando uma abordagem fenomenológica empírica entre enfermeiros e médicos foram recrutados em 6 hospitais designados pelo Corona-vírus na província de Hubei usando amostragem proposital e bola de neve.

Todos eles participaram de entrevistas por telefone, pelo prazo de 10 a 15 de fevereiro de 2020. Essas entrevistas foram transcritas na íntegra e analisadas usando uma adaptação de Haase ao método fenomenológico de Colaizzi.

Constatações

No estudo foram analisados 9 enfermeiros e 4 médicos. 3 categorias temáticas emergiram da análise do banco de dados.

Dentre o primeiro a fazer o relato disse “ser totalmente responsável pelo bem-estar dos pacientes – esse é meu dever” “. Dentre os prestadores de serviços de saúde se ofereceram voluntariamente e fizeram o possível para prestar assistência aos contaminados com o vírus

Os profissionais enfermeiros tiveram um papel crucial na prestação de cuidados intensivos e no auxílio às atividades da vida diária dentre a pandemia

O relato da segunda categoria foi “desafios de trabalhar nas enfermarias ao Corona-vírus”. Os profissionais de saúde foram desafiados a trabalhar em um contexto totalmente novo e muita das vezes sem muita experiência para lidar com certas situações, uma exaustão devido a cargas de trabalho pesadas e muitos equipamentos de proteção, e sempre aquele medo de serem infectados e infectar outras pessoas, sentindo-se impotentes para lidar com as condições dos pacientes e gerenciando relacionamentos nessa situação de modo muito estressante.

Os relatos no estudo pela terceira categoria foi de “resiliência em meio a desafios”. Todos esses profissionais de saúde identificaram muitas fontes de apoio social e usaram estratégias de autogestão para lidar com essa situação. Eles também alcançaram transcendência a partir desta experiência única.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.