‘por medo’, polícia confirma morte de Ísis Helena

Matérias Oficiais(+10% Clicks) Yasmim 21/04/2020 Relatar Quero comentar

O caso Ísis Helena já está para completar dois meses desde o seu desaparecimento na cidade de Itapira. Há suspeitas de que ela teria perdido a vida durante a madrugada, depois que sua mãe, Jenifer Natália Pedro, de 21 anos de idade, a medicou com um remédio para febre.

Quando acordou e percebeu o que aconteceu, ela teria ficado desesperada e levado a criança em uma mochila e, depois disso, arremessado o corpo da criança no Rio do Peixe, a partir do trecho que é conhecido pelos moradores locais como ‘Duas Pontes’.

Segundo nota enviada para o portal Itapira News, da cidade onde residia a vítima, esse foi o teor da confissão da mãe, que foi feita para os policiais da Delegacia de Investigações do município de Mogi Guaçu.

Jenifer disse que Ísis Helena teve febre alta em torno da meia-noite, no dia 2 de março, dizendo que, por conta disso, administrou o medicamento Ibuprofeno como forma de tentar baixar a febre da filha.

Ainda durante a mesma madrugada, a criança teria ingerido uma mamadeira e pegado no sono logo depois. Quando acordou por volta das 6h15 da manhã, Jenifer percebeu que a filha estava fria e com espuma e leite na boca, percebendo que já estava sem vida.

Um trecho da nota diz ainda que “viu que a criança inicialmente afundou, depois boiou, perdendo-a de vista. Retornou, foi com a avó no mercado e na volta anunciou a subtração da criança”. Até a noite desta segunda-feira (20), o corpo de Ísis Helena ainda não foi encontrado, mas a Polícia Civil vem trabalhando de forma exaustiva na investigação do caso que ganhou uma grande repercussão no país.

Comentário do usuário