Primeira morte pelo coronavírus aconteceu em 12 de março, diz ministério

Amélia 28/06/2020 02:14 Relatar

O Ministério da Saúde informou hoje que a primeira morte por covid-19 no Brasil aconteceu no dia 12 de março, três dias antes do primeiro óbito que havia sido registrado anteriormente pela pasta.

A vítima foi uma paciente do sexo feminino, com 57 anos, que deu entrada no Hospital Municipal Dr Carmino Caricchio no dia 11 de março. Ainda de acordo com a pasta, o caso registrado no dia 15 passa agora a ser contabilizado como segunda morte oficial de coronavírus no Brasil.

A informação delineia uma nova ordem cronológica da pandemia no país. Assim, a primeira morte ocorreu no dia 12 de março; dois dias depois, foi registrada a segunda morte. No dia 16 de março, mais três mortes ocorreram no estado de São Paulo. No dia 17 de março, houve dois óbitos em São Paulo e dois no Rio de Janeiro.

Os dados foram atualizados no sistema oficial de registro de casos hospitalizados e óbitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), o Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe). "Na medida em que os resultados são disponibilizados pelos laboratórios e as equipes de vigilância epidemiológica atualizam o Sivep-Gripe, as informações são atualizadas a nível nacional", diz o ministério.

Ainda de acordo com a pasta, os óbitos divulgados diariamente nos boletins diários têm como base a data de notificação. Quando estes mesmos dados são colocados no Sivep-Gripe, existe a possibilidade de identificar o dia exato da morte.

Parceria por vacinas

Pela manhã, o ministério anunciou uma parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca e a Universidade Oxford, no Reino Unido, para o desenvolvimento e produção de vacinas contra a covid-19. No Brasil, a tecnologia será desenvolvida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), fundação do Ministério da Saúde.

Se demonstrada eficácia, serão 100 milhões de doses à disposição da população brasileira. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Arnaldo Correia de Medeiros, caso não se mostre eficaz, o país ainda será beneficiado, já que terá acesso aos insumos, que poderão ser utilizados na produção nacional de vacinas.

"Eles poderão ajudar na fabricação de outras vacinas do nosso parque tecnológico. Esse é o grande 'lance'. Iremos aprender uma transferência de tecnologia de uma vacina que sera efetivamente produzida em nosso território. Parte desse dinheiro é exatamente para fazer melhoria do parque tecnológico de Biomanguinhos, o laboratório da Fiocruz".

Parte do conteúdo do artigo é proveniente da Internet. Se seus direitos de privacidade forem violados, o site será processado o mais rápido possível. Relatar
Artigos recomendados

©2020 ouugame.com. All Rights Reserved. Sobre nós Política e segurança Termos Privacidade Direitos autorais

Isenção de responsabilidade:Este site opera enviando artigos em tempo real e não assume nenhuma responsabilidade legal pela autenticidade, integridade e posição de todos os artigos. O conteúdo de todos os artigos representa apenas as opiniões pessoais do autor e não é a posição deste Site. Os usuários devem julgar a autenticidade do conteúdo. O autor possui os direitos autorais do artigo publicado neste site. Como este site é restrito pelo modo de operação "publicação em tempo real", não podemos monitorar completamente todos os artigos. Se os leitores encontrarem problemas, entre em contato conosco. Este site tem o direito de excluir qualquer conteúdo e recusar qualquer pessoa a publicar artigos neste site e também o direito de não excluir o artigo.Não escreva palavrões, calúnia, violência pornográfica ou ataques pessoais, seja disciplinado. Este site reserva todos os direitos legais.
TOP
X
Relatar
Use um endereço de e-mail real. Se não pudermos entrar em contato com você, não poderemos processar seu relatório.