Crise de ansiedade: o que fazer quando ela acontece?

deboices 25/07/2020 Relatar Quero comentar

O que é crise de ansiedade?

É comum se sentir ansioso em diversas situações cotidianas, como na expectativa para algum encontro, na preparação de um trabalho importante ou no recebimento de alguma notícia. Entretanto, quando isso se torna frequente ao ponto de dificultar tarefas diárias, a ansiedade deixa de ser uma característica para se tornar um transtorno.

Sintomas da crise de ansiedade

No momento em que esse alerta é gerado, alguns sintomas mais comuns podem ser percebidos. Entre eles, estão:

Palpitação, coração pulsando forte ou acelerado; Sensação de garganta fechada; Suor; Tremores; Falta de ar; Sensação de desmaio; Náusea ou desconforto abdominal; Formigamentos; Dor ou desconforto no peito; Calafrios e sensação de calor; Sentimentos de irrealidade; Sensação de afogamento ou sufocação; Despersonalização (sentir-se fora de si mesmo); Medo de perder o controle ou enlouquecer; Medo de morrer.

Como controlar a crise de ansiedade?

Passar por uma crise não é nada fácil e pode ser extremamente amedrontador. Para quem passa por ataques constantes ou convive com pessoas que têm episódios de crise, é fundamental conhecer formas de aliviar os sintomas e acalmar o paciente até que ela se dissipe. Seguem algumas orientações que podem ajudar nesse sentido:

1. Desvie a atenção dos sintomas

Um dos principais motivos para que a crise de ansiedade se torne mais intensa é começar a se preocupar ainda mais ao pensar nos sintomas que estão surgindo. A dor no peito começa a parecer como um infarto e isso vai gerando ainda mais medo, acelerando o coração e aumentando o impacto. É fundamental desviar a atenção dos sintomas e focar em uma atividade específica, como o controle da respiração.

2. Diminua o ritmo da respiração

Assistir nosso peito subindo e descendo rapidamente pode se tornar desesperador. Durante uma crise, começamos a respirar rápido demais, causando hiperventilação.

Nesses casos, é primordial inspirar e expirar lenta e profundamente, a fim de diminuir o estresse e fornecer mais oxigênio ao cérebro, aumentando a concentração. Isso diminui a sensação de asfixia e incapacidade de respirar.

Quando notar que uma crise se aproxima, segure a respiração, coloque uma mão sobre a barriga e a outra sobre o peito e comece a respirar devagar, utilizando o diafragma. Inspire pelo nariz, segure a respiração por três segundos e expire pela boca lentamente.

Você deve sentir o abdômen subindo e descendo. Mantenha esse ritmo de respiração até sentir relaxamento muscular e clareza de pensamento.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário