Entenda o câncer agressivo que atingiu o prefeito Bruno Covas, oremos por sua saúde

Mania de Notícia 29/06/2020 Relatar Quero comentar

Prefeito de SP foi submetido a três sessões de quimioterapia. Tumor surgiu na transição entre esôfago e estômago, mas sofreu metástase e se espalhou para o fígado e gânglios linfáticos.

O prefeito de São Paulo,  (PSDB), foi , localizada na transição entre o estômago e o esôfago. A previsão é que ele comece o tratamento de quimioterapia ainda nesta semana.

Além do  tumor na transição entre o esôfago e o estômago, Covas possui pequenas  lesões no fígado e  nos gânglios linfáticos. Isso se deve a um processo denominado metástase, que se caracteriza pela migração de células do tumor para outras partes do corpo. De acordo com os médicos, a doença foi traiçoeira, porque não havia sintoma no local.

Boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês na ocasião dizia:

"Exames anatomopatológicos mostraram que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, tem um adenocarcinoma localizado entre o esôfago e o estômago, com duas lesões, uma no fígado e outra nos linfonodos. Com esse diagnóstico o prefeito será submetido a três sessões de quimioterapia, quando será novamente reavaliado".

Inicialmente, Covas foino Hospital Sírio-Libanês, no Centro de São Paulo, para tratar uma erisipela, que é uma infecção na pele causada por bactérias.

Dois dias depois, foi diagnosticado com quadro de, que ficam na perna.

No sábado (26), outros exames diagnosticaram  e uma tumoração no trato digestivo. Por fim, outro exame, uma laparoscopia (cirurgia minimamente invasiva) feita na noite de domingo confirmou o tumor maligno.

A equipe de médicos explicou que esse tipo de tumor que atinge o prefeito é relativamente frequente, mas mais raro nos jovens.

"Atualmente, tanto a erisipela quanto a trombose venosa das veias fibulares já estão em remissão, mas ele permanecerá internado para controle do tromboembolismo pulmonar", disse o boletim.

 

Tratamento

Pelos próximos meses, Covas será submetido a sessões de quimioterapia com três tipos de medicamentos.

O tratamento se dividirá em ciclos que serão feitos a cada duas semanas. A previsão é que após o terceiro ciclo os médicos façam o primeiro controle radiológico.

O tratamento é ambulatorial, porém o prefeito continuará internado por conta da trombose.

Prefeito continua no cargo

"Ele tem a responsabilidade de ficar no cargo enquanto possível e terá a possibilidade de deixar o cargo se precisar. Amanhã tem uma reunião agendada", disse um dos médicos de Covas, David Uip.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário